Blog

Discussões rápidas, resenhas curtas e várias outras coisas que não falamos nos podcasts!

Eu geralmente não espero por datas específicas para fazer uma limpa nas coisas que eu tenho e, como mencionei nas minhas resoluções para 2016, resolvi me desfazer de alguns livros que não pretendo reler. A lista ainda não acabou e eu sinto que ainda tenho muitos livros que estão jogados no limbo do esquecimento, nos andares inferiores da minha estante. Queira ou não, manter a estante limpa e organizada é uma tarefa trabalhosa, que toma um tempo que eu não tenho. Então, nada melhor do que encontrar um novo lar para eles, não? Vamos lá.

Continue lendo

(A imagem do post veio daqui!)

Onde comprar os livros:

Eu comentei no episódio 51 na sessão dO que estamos querendo ler que a trilogia Captive Prince, da autora C.S. Pacat, estava na minha lista e que eu já tinha lido o primeiro livro da série. Pois bem, caríssimos, eu concluí a leitura do último livro ainda esta semana. Infelizmente, não acho que esse seja o tipo de livro que eu recomendaria ao Thiago, então provavelmente não faremos um episódio a respeito dessa trilogia. Mas ainda assim, quando li as últimas linhas do livro Kings Rising, ficou no meu coração aquela vontadinha de discutir várias coisas a respeito do livro. Resolvi, então, escrever um post a respeito.

Antes de mais nada, um disclaimer: eu vou comentar neste post a respeito da trilogia inteira. Ou seja, este post vai conter spoilers. Se você não leu e pretende ler os livros, sugiro que você não continue a ler o post!

Adicionalmente, os três livros contêm cenas de sexo explícito, então se você não gosta muito de livros que tenham esse tipo de cena, fica o aviso!

Continue lendo

(Disclaimer: a imagem veio daqui!)

Com tantos assuntos sobre os quais falar nos episódios do podcast, acabou não sobrando muito espaço para fazer algumas tags literárias. Só para matar a saudade, escolhi algumas para responder aqui no blog. É claro que ainda vou escrever diversos outros posts de discussão e alguns reviews, mas dar uma descontraída de vez em quando é algo bacana!

Continue lendo

Disclaimer: a imagem veio daqui!

Um dia desses eu vi uma reportagem falando que muitos brasileiros têm dificuldade para entender o que lêem (inclusive, grande parte da discussão do episódio 20 do podcast Gente que Escreve foi a respeito disso) e, se por um lado não achei o conteúdo da reportagem surpreendente, senti uma estranha mistura de indignação e revolta, sobretudo porque recentemente vi outra reportagem que dizia que o Brasil era um dos países com os piores desempenhos escolares do mundo, ainda que a quantidade de alunos no Ensino Médio tenha aumentado. Até onde é de meu entendimento, muito disso se deve ao fato de novas políticas implementadas (medidas contra a reprovação e similares) e, é claro, de vários outros fatores.

Continue lendo

Março é o mês das mulheres e eu sinto que estaria fazendo um desmérito ao blog dos Agentes do L.I.V.R.O. se eu deixasse a data passar em branco. Então, em homenagem ao Dia Internacional das Mulheres, que foi na semana passada, resolvi fazer um breve post sobre as minhas 5 autoras preferidas… e as 5 autoras que eu estou ansiosíssima para conhecer!

Continue lendo

Não faz muito tempo em que lançamos o nosso episódio sobre coisas que gostamos e não gostamos em personagens de livros. Falamos de tudo que é característica que admiramos, descemos a lenha em clichés e esteriótipos… mas mesmo depois de quase uma hora de pura discussão, ainda ficaram faltando VÁRIAS coisas que gostaríamos de falar. Como já estamos com praticamente todos os episódios planejados para o resto do ano, vou dedicar este post para falar de uma característica bem específica que não pudemos comentar no podcast: interesses amorosos, relacionamentos entre casais e a maneira como eles são retratados no mundo literário!

Continue lendo

Eu comentei a respeito deste livro no episódio 47, que saiu dia 8 de Fevereiro, na parte do podcast em que comentamos sobre os livros que lemos durante as semanas. Falei basicamente do que eu gostei no livro e dos aspectos principais, e também prometi uma discussão a respeito de um dos capítulos. Acho que já está mais do que na hora de escrever a respeito disso.

Deixo aqui um pequeno aviso: este post propõe a discussão de um trecho bem específico do livro. Eu não sei quanto disso pode ser considerado um spoiler porque… bem, quanto de uma autobiografia pode ser considerado spoiler? Acho que quem não busca muita informação a respeito da pessoa sobre a qual o livro se trata pode considerar isso spoiler, então… spoiler alert!

Outra coisa: eu não sou violinista profissional e nunca fiz aula de música oficialmente em conservatório ou qualquer coisa do gênero. Meu conhecimento no assunto é MUITO básico e mal arranha a superfície da iniciação musical. Peço desculpas a eventuais erros de definição e nomenclatura e peço encarecidamente que se vocês tiverem correções a fazer, avisem-me que eu arrumo o post!

Continue lendo

Apesar da grande praticidade de ler eBooks e escutar audiobooks, eu ainda adoro ler livros físicos. Tudo bem, tem dias em que eu simplesmente não estou afim de ler livros gigantes (em termos de tamanho) que eu mal consigo segurar. Mas paperbacks e hardcovers geralmente são livros extremamente satisfatórios de ler. O melhor da versão física dos livros? Poder usar marcadores post-it!

Tenho certeza que vários de vocês já passaram por papelarias e sessões de artigos para escritório em supermercados ou lojas de conveniências e já viram aquelas cartelas cheias de tirinhas coloridas (que, convenhamos, não custam muito barato) de post-it. Muita gente gosta de usá-las para marcar certas páginas de cadernos para não se perder nas anotações durante sessões de estudos. Pessoalmente, eu gosto de usá-los com outra finalidade: marcar minhas citações preferidas nos livros físicos que estou lendo!

Continue lendo