Colecionar Livros ou Histórias?

2 de setembro de 2015

Desde muito criança eu gosto de livros. Confesso que nem sempre fui um leitor ávido e muitas vezes preferia começar um novo jogo no meu Mega Drive a ler um novo livro. Até a faculdade (eu tinha por volta de 21 anos) tinha lido poucos livros como “Tistú o Menino do Dedo Verde”, “O Parque dos Dinossauros”, várias histórias da coleção Vagalume e alguns livros obrigatórios do Ensino Médio brasileiro, mas até então eu não poderia me considerar um grande leitor de livros.

Foi no primeiro ano de faculdade que um grande amigo meu me convenceu a ler um livro gigante de três volumes. Ele me disse que eu não me arrependeria e que no final das contas as mais de 1700 páginas de história seriam pouco!

Tenho que agradecer demais ao meu amigo Luiz Fernando por ter me apresentado “O Senhor dos Anéis”!

Sem sombra de dúvidas, “O Senhor dos Anéis” foi o livro que mudou minha vida. Não por ter me ensinado lições de moral ou coisas do gênero, mas foi ele que me mostrou que um livro é milhões de vezes mais visual que qualquer video game ou filme. Foi depois dele que eu me tornei um leitor de verdade!

Começando a Colecionar Livros

Não me entendam mal, eu estou longe de ser uma pessoa que lê rápido e consegue terminar um livro em dois dias só usando o tempo livre. Mas quando eu sou cativado por uma história eu não consigo parar de ler! Não tem sono, tempo livre, video game ou filme que me façam largar o bendito livro.

Infelizmente essa nova sensação de êxtase me viciou, só que na coisa errada! Eu acabei associando o livro físico com esse sentimento e não com sua história. E essa associação me levou a montar minha pequena biblioteca de pouco mais de 100 livros e ler pouco mais de metade disso.

Minha bookcase arrumada!

Sim, eu tenho vários livros que comprei no impulso de ter mais um livro e ainda nem toquei neles. É justo dizer que todos os livros que tenho eu eventualmente vou ler, mas o fato de eu ter desvirtuado da leitura e me voltado ao consumismo material é meio triste.

Há alguns anos, eu me mudei para os EUA e durante a mudança, enquanto empacotava meus livros, comecei a refletir sobre esse assunto e tomei uma decisão radical: até onde for possível eu vou parar de comprar livros físicos!

Finalmente Colecionando Histórias

Por que eu decidi isso? Bom, primeiro porque parte do prazer de comprar livros é expô-los na sua biblioteca e, nesse quesito, quanto mais melhor! Depois eu desenvolvi essa fascinação pelo objeto “livro”. A capa, as páginas, as fontes usadas na impressão, o layout das página… tudo me fascina.

Tudo bem, mas como continuar lendo sem alimentar esse “vício”?

EBooks!

Sim, essa foi a solução que encontrei pra mim. Eu não quero ser aquele cara que tem milhões de livros mas não leu nenhum. Eu quero ser aquele cara que tem milhões de histórias pra discutir, e nesse ponto o eBook me ajuda perfeitamente!

A facilidade de se comprar um eBook é ridiculamente maior que comprar um livro físico, sem contar que, em sua maioria, eles saem mais baratos! É claro que tive que comprar um leitor de eBook mas ao longo desses anos que passaram posso dizer que ele mais que se pagou!

O único problema que eu tenho com eBooks é quando eu quero comprar um livro brasileiro! Como eu moro fora do Brasil, é uma dificuldade enorme pra conseguir adquirir um livro publicado aí.

E você, já teve algum “problema” como esse? E quanto à adoção do livro digital? Como está para você?

  • Lucas Albuquerque

    Fala Thiago!

    Parabéns pelo post – não lembro de ter visto você postar com frequência…

    Como comentei antes, já faz tempo que adotei os ebooks: começou com livros técnicos da Cisco, que eu precisava para buscar cetificação. Depois de acostumar a ler no computador por muito tempo, tive oportunidade de passar para o ipad, e hoje sou um feliz propietário do kindle paperwhite!

    Particulamente nunca gostei de colecionar livros, acho que foi por já ter antigamente diversos livros de RPG, e carragá-los para as sessões era problemático..hehehe!

    Ainda assim, alguns livros merecem ser possuidos fisicamente, tipo como um troféu, que você se orgulha e quer mostrar para as pessoas! (ficou geek demais essa frase, não?!)

    Abraços!

    Lucas

    • Pois é, eu estou tentando resolver esse problema de eu não postar frequentemente 🙂

      Quanto ter um livro como troféu eu não podia concordar mais com você! Atualmente eu ainda compro livros físicos por esse motivo mas a paranóia que eu tinha antes já passou. E uma curiosidade, os livros técnicos que me iniciaram no mundo de livros digitais também!

  • Heloisa Pesserl

    Gostei desse post em particular porque ontem mesmo, passando na frente de uma livraria, me contive do impulso de entrar e ver o que tinha de bom pra comprar. Isso porque quando tem promoção na internet, ja compro uns 3, 4, 5 de uma vez. E ler? Mais empresto do que leio!! E na verdade, nem tenho um lugar pra deixa-los expostos, estão socados no armario, cada um esperando sua vez! Aí eu pensei: nao, nada de comprar mais antes de terminar TODOS os que tenho em casa. Mas é tipo comida, vc tem medo que vá faltar um dia, então fica estocando, hahahaha! Temos mesmo que controlar esse materialismo livrístico =)

Copyright Agentes do L.I.V.R.O. © 2014-2017