Review – Batman: Pequena Gotham

13 de maio de 2015

Hoje o review é de um comic do qual ainda não fiz um haul, que é o primeiro volume de uma série sobre a qual já comentei no episódio 23: Batman: Pequena Gotham!

No podcast, mencionei que comprei o segundo volume da série sem ter prestado atenção na numeração. Como a série Li’l Gotham não é seqüencial, não fiquei desesperada em pegar o volume anterior até que, um belo dia, enquanto eu passeava pela livraria como quem não queria nada, encontrei a versão de capa dura do primeiro volume da série.

Pessoalmente, não sou muito fã de versão traduzida do comic porque o pessoal da Panini tem o hábito de se utilizar de expressões idiomáticas tipicamente brasileiras (e não é nada muito complexo. São coisinhas pequenas do tipo “tá ligado?” ou “demorou” que são expressões corriqueiras usadas no dia-a-dia dos jovens, mas que eu particularmente não acho agradável de ouvir por motivos pessoais) e eu sou mais fã da linguagem formal (embora eu tenha noção de que ela já tenha meio que caído em desuso), mas em termos gerais a tradução não ficou ruim. A Panini Comics costuma fazer um bom trabalho de adaptação, e quando digo “trabalho de adaptação”, não me refiro apenas à tradução nua e crua da obra original. Isso fica bastante evidente com a maneira como eles “oficializaram” o lema dos Lanternas Verdes, fazendo as frases rimarem e terem uma sonoridade prazerosa. Com Pequena Gotham não foi diferente, o trabalho de tradução ficou muito bom e agradável de se acompanhar.

Quanto à arte, quem conhece o trabalho do Dustin Nguyen já deve saber como é o estilo de desenho dele. Para quem não conhece, aí vai uma amostra:

SAM_1402  SAM_1403

SAM_1404

Não há muito o que falar sobre a história: Pequena Gotham é uma coletânea de histórias curtas que contam alguma aventura em uma data especial. Neste primeiro volume, temos histórias se passando no dia das mães, dos pais, no dia de Ação de Graças, no dia das Bruxas e outras datas. Nada muito denso: elas são voltadas ao público mais jovem (embora eu ache que, se for esse o caso, Damian Wayne é um péssimo exemplo a ser seguido!) e não precisam necessariamente serem lidas na ordem para fazer sentido. É uma leitura bem leve, divertida e agradável.

Minha única ressalva com relação a esse comic é um pequeno problema técnico que encontrei  em uma das páginas: devido a um erro de impressão, duas páginas têm um risco macabro.

SAM_1401

Levemente enfurecedor considerando o preço do comic, mas nada que vá afetar a diversão!

Enfim, Pequena Gotham é, para mim, um comic 3 estrelas: diversão leve e sem compromisso. Recomendo a fãs do universo Batman e a quem gosta de coisas fofinhas (e fan service)!

Copyright Agentes do L.I.V.R.O. © 2014-2017