Neste episódio Melanie e Thiago discutem uma das maiores (ou mais conhecidas) obras de Neil Gaiman: Deuses Americanos.

News

Reading Progress

Deuses Americanos

Vídeo da Lindsey Rey sobre o Neil Gaiman

  • Wilson Brancaglioni

    Olá Melanie e Thiago,

    Tudo bem?

    Meu nome é Wilson Brancaglioni de São Paulo e acabei de ouvir o podcast Deuses Americanos e adorei. Li esse livro há alguns meses com a promessa de fazer uma releitura. Ouvindo o programa percebi o quanto deixei passar na minha leitura, afinal, não tenho muito conhecimento sobre mitologias. Pensando sobre Shadow senti a mesma coisa que vocês. Não foi um personagem que prendeu a minha atenção. A parte que eu mais gostei foi a descoberta de quem era o Wednesday. Confesso que fiquei surpreso demais.

    Adorei o programa e com certeza ganharam um fã.

    Abraços,

    Wilson Brancaglioni
    http://www.estantedowilson.com.br

    • Olá Wilson! Obrigado pelo comentário! Espero que você goste dos outros episódios também e se tiver alguma crítica ou sugestão fique a vontade 😉

      -T

  • Vicente Aguiar

    Fala galera! To ouvindo os podcasts aos poucos e comentando.

    -SPOILERS DO LIVRO-

    Eu ADOREI esse livro! Já tinha tentado lê-lo ano passado mas achei complicado demais pra ler em inglês e desisti por uns 20%.

    Voltei pra ler esse ano e logo de cara já peguei uma dica que tinha me passado desapercebida na primeira vez: quando o Wednesday se apresenta pro Shadow, ele diz o seguinte:

    “Lets see. Well, seeing that today is certainly my day-why don’t you call me Wednesday? Mister Wednesday. Although given the weather it may as well be Thursday, eh?”

    Detalhe que quando eles se encontram no avião está caindo uma tempestade. Quem entende um pouco das origens dos nomes dos dias da semana em inglês, deve saber que “Wednesday” vem de “Odin’s day” e Thursday vem de “Thor’s day”, entre outros. Quando percebi isso fiquei animadíssimo, curti muito.

    Gostei também do resto do livro, da história, das referências, dos personagens, mesmo o Shadow sendo meio dull, mas não me importou. A Samantha Blackcrow é incrível, queria mais dela no livro e o Wednesday mesmo sendo cuzão é um personagem muito maneiro.
    Falando nisso, o Gaiman dá uma dica que o Wednesday não está sozinho no meio do livro, quando ele e o Shadow estão num restaurante e o Wednesday começa a falar sobre os golpes dele, citando vários que não seriam mais aplicáveis com o mundo no dia de hoje e alguns que seriam, etc. Mas o Shadow percebe que todos os golpes que o Wednesday cita são “two-men con” e quando ele pergunta pro Wednesday quem o ajudava, ele desconversa. Na hora imaginei que fosse o Thor, mas no final acabou sendo o Low-key. Inclusive não me incomodou o modo como ele é revelado.

    Enfim, achei um livro 5/5, um dos meus favoritos do ano e estou louco pra ler Anansi Boys!

  • Timóteo Rezende Potin

    Hora de bancar o coveiro!

    E aí Agentes? Tudo bom? Saudades!

    Enquanto não saem os episódios novos, o jeito é ler os livros que já tem episódios feitos e ouvir os antigos mesmo!

    E que livro foi esse!

    Confesso que tinha alguns receios antes de pegar esse livro, pois vários conhecidos que haviam lido não haviam gostado dele, mas ouso dizer que após o primeiro capítulo do livro qualquer dúvida de que seria uma leitura gostosa foi embora.

    Provavelmente a característica que eu mais gostei desse livro foi a justamente algo que vocês citaram bastante no programa: A sutileza do Gaiman para inserir os personagens mitológicos na história. Depois de ler trocentos livros do Riordan na adolescência, tinha “medo” de pegar esse livro e achar essa temática de “deuses mitológicos em um mundo moderno” besta e batida. Hj em dia eu quase não consigo mais segurar um livro do Riordan na mão, mas achei a forma como Gaiman apresentou genial.

    Curti demais as críticas à sociedade, os personagens (até o Shadow, apesar da característica citada por vocês, que apesar de dificultar na hora de criar a empatia, é necessária para a história que o Gaiman quis contar, então não consigo apontar isso exatamente como um “defeito”), as reflexões, os contos, e claro, a escrita do Gaiman que está sensacional.

    Ele acaba sendo um livro que “exige” um pouco mais do leitor mesmo, como mencionado no cast, no começo do livro quando entrava um personagem novo eu parava a leitura e ia pesquisar um pouco para ver se reconhecia o personagem (particularmente não me importo de fazer isso, mas sei que tem gente que não gosta de ter o ritmo de leitura interrompido para pesquisar sobre o livro), mas no final eu resolvi parar de fazer isso, pesquisar um pouco mais sobre outras mitologias e outros panteões que não sejam os mais explorados (grego, nórdico e etc) e tentar pegar as referências que eu deixei para trás em uma eventual releitura.

    Enfim, achei um livrão 5/5 fácil! (inclusive, esse cast está no modelo antigo de avaliação, antes do Thiago dar uma “amenizada” nas notas que ele dava para os livros. Posso estar errado, mas pela empolgação qu ele mostrou acredito que se esse programa fosse feito hoje ele teria dado 5).

    Aguardo ansioso episódios novos!

    Abraço!

Copyright Agentes do L.I.V.R.O. © 2014-2017