[Maratona Literária 2014 ] Review – China’s Son: Growing Up in the Cultural Revolution

1 de janeiro de 2015

E eis que finalmente estamos em 2015 (apesar do título deste post), caríssimos leitores! Espero que tenham tido uma excelente passagem de ano, com família e amigos reunidos, muita saúde, comida e, é claro, livros!

E para começar o ano com o pé direito MESMO, vamos para o review de mais um livro da Maratona Literária! Hoje quero falar do livro China’s Son: Growing Up in the Cultural Revolution (TraLiBAN: Filho da China: Crescendo durante a Revolução Cultural). Peço desculpas pela qualidade da imagem da capa. A cópia física é BEM diferente desta que estou mostrando, mas o livro da foto é a edição que eu li!

Este livro é um livro autobiográfico que contra a trajetória de Da Chen de sua vida de camponês até sua chegada à Universidade de Pequim. Chen, assim como milhões de outros chineses, foi criado na época da Revolução Cultural de Mao-Tse Tung. Tendo sido filho de um pequeno proprietário de terra, ele e toda a sua família foram subjugados pelo governo comunista. O pai de Da Chen teve suas terras confiscadas e a família inteira foi taxada de pária e forçada a realizar trabalho pesado nos arrozais da província de Yellow Stone (e antes que comecem a zoar, não, não estou falando do lar do Zé Colméia). Da Chen conta um pouco de sua história e das situações pelas quais precisou passar até conseguir um lugar ao sol.

Não sei se seria certo fazer uma sessão neste post com os pontos positivos e negativos, visto que esta é uma biografia. Não tive problemas com o estilo de escrita do autor, ainda que não o tenha achado o primor da literatura contemporânea. Resolvi ler este livro porque tinha muito interesse em saber como era a vida das pessoas na época do governo de Mao, pois este fato histórico é mencionado de maneira extremamente breve nos livros do Ensino Médio e, apesar disso, ela explica muito sobre diversos costumes chineses de hoje em dia. Eu devo dizer que estava esperando por um conteúdo de teor político um pouco maior neste livro, mas ele foi BEM centrado em ocorrências da infância e do cotidiano do autor do que na situação do país na época. Não dá nem para reclamar disso: é um livro autobiográfico, é CLARO que ele ia acabar contando mais sobre as próprias dificuldades. Mesmo assim, ainda dá para obter bastante informação de China’s Son.

Um dos aspectos que mais me deixaram chocada/revoltada no livro foi o fanatismo político das pessoas e o efeito que a Revolução Cultural teve nas pessoas. Na época, houve uma aversão tão forte a todo e qualquer tipo de instrução que os revolucionários chegaram ao nível de torturar psicologicamente crianças que mal tinham 10 anos de idade. Uma das ocorrências que Da descreve é o fato de ele, por fazer parte de uma família que já foi propriedade de um pedaço de terra, por menor que ela fosse, foi acusado de ser um contra-revolucionário quando ele tinha 9 anos. Gente, 9 anos. Imaginem um grupo incitando crianças que mal saíram das fraldas a denunciar pais, parentes e professores de serem contra-revolucionários. Imaginem pessoas sendo executadas por terem crenças religiosas diferentes, por terem um diploma pendurado na parede. Era a este pé que as coisas estavam.

O livro reforça constantemente essa sensação de constante vigília e fica evidente quais eram as intenções do governo: manter o povo ignorante, miserável e na ilusão de que eles estão fazendo todos aqueles sacrifícios em prol de um bem maior. Em diversos trechos, é difícil conter a sensação de revolta mediante a situação da família Chen e de diversas outras famílias que precisaram passar pela mesma situação.

Não dei a este livro uma nota maior porque não o achei particularmente ÓTIMO ou divertido de ler. Novamente, é algo que li pela necessidade de adquirir informações. Também não sei se o recomendo a pessoas que estejam interessadas em saber mais sobre a Revolução Cultural da China. Eu tenho diversos outros livros que falam sobre o mesmo período histórico, quero lê-los para ter mais embasamento para recomendações. Mas se você está procurando por um livro autobiográfico diferente, este não é de todo ruim.

Copyright Agentes do L.I.V.R.O. © 2014-2017