Estatísticas de 2018 e resoluções literárias para 2019

31 de dezembro de 2018

(Disclaimer: a imagem do post veio daqui!)

Que ano, amigos. Que ano! 2018 foi um ano cheio de… coisas, algumas delas boas, outras delas nem tanto. Independente, foi um ano cheio de eventos pessoais para os Agentes do L.I.V.R.O.

Então, acabamos tirando um ano inteiro de “folga” do podcast. Para a galera que tem nos perguntado exaustivamente quando vamos voltar com as gravações, eu vou ser sincera: eu não faço idéia de quando isso vai acontecer. Como todo mundo já deve saber, o Thiago ganhou um mini-Thiaguinho este ano, então ele está fazendo malabarismo para conciliar trabalho e vida pessoal. Eu consegui colocar mais ou menos a minha vida nos eixos depois de concluir a mudança, mas continuar com o AdL sem o Thiago pra mim não faz sentido nenhum, e paternidade não é algo que você pode simplesmente acelerar com um estalar de dedos. O que eu posso dizer com relação a isso é que o podcast infelizmente vai continuar de molho até que o Thiago se sinta pronto para gravar novamente. Quanto tempo isso vai levar não cabe a mim decidir. Como eu mencionei antes, eu vou tentar manter as redes sociais atualizadas à medida do possível.

E para não perder o costume, chegamos naquele excelente momento do ano em que pagamos as últimas contas para começar um novo ano com tudo limpinho!

Ano passado eu li um total de 155 livros (incluindo comics e audiobooks), o que é possivelmente a maior quantidade de livros que eu já li na minha vida em um único ano. Por conta de todos os eventos que aconteceram em 2018, eu não tinha pretensão alguma de ler mais do que isso. Inclusive, eu imaginava que este ia ser o ano em que eu menos ia ler. Inusitadamente, mesmo com todos os eventos loucos acontecendo em minha vida, consegui ler um total de 148 livros (com 4 releituras), com 32 livros físicos e ebooks, 61 comics e 55 audiobooks. Todos esses livros contabilizariam um total de 34161 páginas lidas e, se fôssemos contar o tempo que economizei lendo audiobooks, teríamos um total de 556 horas, 17 minutos e 35 segundos (modestos 23 dias seguidos de leitura).

Não fui tão extrema com a minha compra de livros este ano: adquiri um total de 32 livros, ebooks e audiobooks (nada mau comparado aos 156 livros adquiridos ano passado). Isso só foi possível porque eu tive acesso às bibliotecas públicas de Toronto, que me permitiram pegar emprestados um total de 75 livros (e meu colega de trabalho me emprestou mais dois). Só imaginem o tanto de dinheiro economizado com isso!

Review das resoluções de 2018, minha gente: por incrível que pareça, não me decepcionei muito. Eu tenho que dizer que fui bastante razoável com os desafios, mas elas não deixaram de ser exatamente isso: desafios. Vamos a elas:

1. Book buying ban: ano passado eu me propus a comprar um livro se, e somente se tivesse concluído a leitura de pelo menos 3 livros, com exceção aos livros lançados pelo Brandon Sanderson. Também bani a compra de livros físicos. Os livros que eu adquiri foram em sua grande parte audiobooks e até explico o que houve aqui: eu tinha comprado uma assinatura anual do Audible US, depois mudei minha conta para o Audible Canada, com que eu teria muito menos problemas para adquirir livros por causa dos direitos autorais e coisas do tipo. O problema é que mesmo com a transferência dos créditos, eu acabei ficando com muito crédito sobrando que eu tinha que gastar antes que eu os perdesse. Para isso, acabei pegando os livros restantes da minha lista e cancelei minha assinatura porque a essa altura do campeonato o meu backlog de audiobooks está muito absurdo. Então, grande parte das minhas aquisições de livros vem daí.
Não contente com isso, descobri o maravilhoso Indigo Books, que pode não ser nenhuma Amazon mas ainda assim é um lugar maravilhoso de se visitar. Acabei comprando alguns livros por lá. E acabei me dando alguns livros de presente de Natal por ter muita vontade de relê-los.
No geral, não posso dizer que eu falhei completamente meu Book Buying Ban. Inclusive, talvez eu até possa dizer que eu tenha tido sucesso nele, porque não comprei nenhum livro por impulso!

2. Ler ao menos um livro por semana: se formos fazer as contas, na verdade eu acabei cumprindo essa resolução. Eu não necessariamente concluí um livro por semana, mas eu teria que ter lido o equivalente a 48 livros este ano. Considerando a minha quantidade total de leituras, eu acho que fui um pouco além disso!

3. Reler Uma Vida Pequena, da Hanya Yanagihara: apesar de ter começado a releitura deste livro, acaabei não concluindo. Eu sou apaixonada por esse livro, mas também tenho noção do quão doloroso é reler certas partes. E, novamente, esse não é um livro que eu quero reler rapidamente e só por reler. Esse é um livro que eu quero reler com calma, fazer anotações e marcar os trechos que eu mais gostei.

4. Ler pelo menos mais seis livros em francês: eu falhei miseravelmente neste item, li um total de 0 (zero) livros em outra língua que não inglês e português. Não vou nem negar que isso foi por preguiça mesmo: eu já estava com muita coisa em mente, a última coisa que eu queria fazer é da leitura uma obrigação. Eu ainda quero ler mais livros em francês, mas ao mesmo tempo quero dar tempo ao tempo.

5. Escutar o audiobook de A Hora das Bruxas, da Anne Rice: essa foi uma das primeiras leituras que eu concluí este ano! Foi uma experiência ótima e só tenho a agradecer pela existência dos audiobooks.

Resoluções para 2019? Para ser sincera, eu não tenho muita vontade de fazer listas de resoluções, sobretudo no que tange leituras, visto que ler para mim continua sendo um hobby, e não uma obrigação. Tem algumas coisas que eu quer fazer numa base anual, mas sem pressão alguma.
Mas só para não perder a tradição, vou deixar aqui algumas das coisas que estou pensando em fazer em 2019:

1. Escutar todos os audiobooks que eu comprei até agora: no momento, eu tenho listados 37 audiobooks. Pode não parecer muito considerando o tanto de audiobooks que eu escutei este ano, mas eu tenho dois audiobooks com mais de 40 horas de duração e, neste exato momento, estou concluindo a leitura de outro que tem 43 horas de duração.

2. Reler pelo menos 6 livros: todo mundo tem aquele livro que gostaria de reler pelo menos uma vez por ano. Eu tenho vários desses, mas vou me contentar se conseguir reler pelo menos 6 dos meus livros preferidos no ano que está por vir!

3. Ler o primeiro livro da trilogia Senhor dos Anéis: não, não estou propondo nem mesmo ler a trilogia inteira! Estou falando só do primeiro livro mesmo! Esse é um livro que eu quero muito ler e gostar, mas estou disposta a abrir mão dele se realmente estiver difícil seguir em frente com o estilo de escrita do Tolkien.

E eu acho que é isso por hoje!

E quanto a vocês? Como foram de leituras este ano?

E, como não poderia deixar de ser, os Agentes do L.I.V.R.O. desejam a todos um ano novo cheio de realizações, união e esperança. Não deixem que ninguém tire de vocês a liberdade de adquirir conhecimento.

Copyright Agentes do L.I.V.R.O. © 2014-2017