Leituras de Março (2018)

23 de outubro de 2018

Se por um lado Fevereiro foi um mês relativamente escasso para mim em termos de leitura, em Março eu consegui retormar o meu ritmo! Março foi o mês em que eu comecei a colocar a minha vida em ordem novamente (e em que voltei a trabalhar), então ficou mais fácil definir horários mais sólidos de leitura sem culpa!

The Witching Hour (Anne Rice)
Avaliação: ★★★★☆
Este livro também foi um dos motivos de eu não ter concluído muitos livros em Fevereiro… e também foi uma das minhas metas anuais! Eu demorei bastante para começar a ler este livro porque queria poder falar de outras leituras (eu tinha esperanças de voltar a gravar o podcast ainda este ano), mas vendo que eu já tinha um bom backlog de livros, decidi que já estava na hora de começar a ler livros um pouco mais longos.
Eu gosto muito dos livros da Anne Rice, e esse aqui não foi exceção. Apesar do ritmo um pouco mais lento em comparação a tudo que eu tenho lido hoje em dia, foi uma leitura extremamente prazerosa, com vários personagens complexos. Inclusive, esse livro foca na linhagem de uma família gigantesca, cheia de intrigas e mistérios. Comparativamente, eu tive a impressão que The Witching Hour tem menos magia envolvida envolvida do que a série de vampiros da Anne Rice… ou pelo menos a magia é muito mais sutil/subentendida. Foi uma leitura excelente e eu não só estou ansiosa para ler o resto da série como também releria este livro!

You’re Never Weird on the Internet (Almost) (Felicia Day)
Avaliação: ★★★★☆
Eu tenho que admitir que estou começando a gostar de ler autobiografias. Não tanto pela pessoa que escreve ou pelas fofocas em que ela pode ter se envolvido, mas pelo fato de ela contar o lado dela da história. No caso deste livro especificamente, eu conhecia a Felicia Day muito vagamente, mas foi bem interessante a maneira como ela retrata o sexismo existente no mundo dos games e as conseqüências que isso pode acarretar. Ótima leitura, e o audiobook é narrado pela própria autora!

The Pearl Thief (Elizabeth Wein)
Avaliação: ★★★☆☆
Eu gostei muito do livro Codename: Verity, então as minhas expectativas para este livro eram bem altas. Infelizmente, ele não me chamou muito a atenção. Eu ainda pretendo escutar este audiobook novamente só para me certificar de que não acabei deixando escapar os detalhes do que fizeram esse livro bom, mas em termos gerais ele me soou bem genérico.

The Colour of Magic (Terry Pratchet)
Avaliação: ★★★☆☆
A série Discworld esteve no meu radar por um bom tempo, e por um mero acaso um dos meus colegas de trabalho é super fã da série e me emprestou os dois primeiros livros. Eu não gostei nem desgostei do livro. Talvez eu não seja o público-alvo para o senso de humor de Pratchet, mas considerando a história em termos gerais eu acho que entendo por que essa série tem tantos fãs.

A Day in the Life of Marlon Bundo (Jill Twiss)
Avaliação: ★★★★★
Esse é um livro infantil com um propósito muito maior em seu background. Se você procurar por reviews dele no Goodreads (e possivelmente na Amazon também) vai encontrar reviews 5 estrelas que falam muito bem dele… e reviews 1 estrela que TAMBÉM falam muito bem dele. Eu tento manter inclinações políticas fora dos meus reviews de livros para o AdL, mas acredito que eu e o Thiago sempre deixamos muito claro os nossos pontos de vista e as causas que defendemos.
A história resumida por trás do livro é que ele foi feito com o propósito de apoiar causas LGBTQ+ (tanto que 100% do dinheiro arrecadado com as vendas deste livro vão para instituições de apoio à comunidade – mais especificamente The Trevor Project e AIDS United). Isso surgiu depois de algumas coisas ditas pelo Mike Pence (para quem quer entender a história toda, veja este vídeo)
No que diz respeito ao conteúdo do livro em si, ele é uma história bem singela e bonitinha que passa de maneira simples e fácil de entender o seguinte conceito: amor é amor. Por que um sentimento tão nobre precisa seguir regras imposta por pessoas que cimentam suas crenças em livros que foram escritos há centenas de anos?
Este é definitivamente um livro que precisa ser lido por todos. E ele também não é um livro longo, vale a pena dar uma conferida!

Anne of the Green Gables (Lucy Maud Montgomery)
Avaliação: ★★★★★
Eu gostei desse livro muito mais do que achei que ia gostar. Eu meio que esperava algo ao estilo Little Women (que eu não gostei) da Louisa Alcott, mas ele foi muito mais do que isso. Anne Shirley é uma personagem que provavelmente deveria ser irritante, mas por quem eu acabei tendo uma afeição muito grande. Achei muito interessante como o livro adiciona vários elementos feministas na história, o que é impressionante, considerando que a Anne vai morar com uma família conservadora. Eu gostei tanto da história que comprei a série completa e estou relendo o primeiro livro!
(Ah, e para quem tiver interesse, vale a pena dar uma conferida na série Anne With An “E” que está no Netflix! Ela dá um pouco mais de profundidade na série de livros!)

E só para ressaltar como Março foi um mês que rendeu, também deu tempo de reler Northanger Abbey, que é possivelmente o meu livro preferido da Jane Austen. Sempre que eu releio esse livro, acabo gostando dele mais ainda!

E estamos nos aproximando do final de Outubro, caríssimos! Como estão as suas leituras?

Copyright Agentes do L.I.V.R.O. © 2014-2017