Chegamos ao final de mais um ano! É hora também de relembrar nossas melhores leituras do ano!

Contatos

Leitura de e-mails

Leituras da Semana

Melhores e Piores de 2016

  • Isa Prospero

    Mel, vc me animou muito a ler Crooked Kingdom. Gostei bastante de Six of Crows e saber que é ainda melhor me fez pôr na lista de prioridades pra 2017.
    Thiago vai dar uma segunda chance à Robin Hobb?! É um ~milagre de Natal~ (que responsa, agora tô rezando pra vcs gostarem mesmo hahaha)
    E arrisco dizer que eu amo a Roda do Tempo? rs mas não me culpem por essa, já aviso que o primeiro livro pode ser meio difícil de superar.
    O Kings Rising merece estar na lista dos melhores só por CHARLS. Melhor cena de 2016.
    Meu top 5 vai sair no Sem Serifa em breve, mas li muuuita coisa boa esse ano (a gente devia ter feito um top 10, praticamente só li livros de que gostei muito, milagrosamente). E reli O nome do vento e Temor do sábio – só não entraram na minha lista por serem releituras, mas tio Pat está sempre entre os preferidos.
    Enfim, parabéns por mais um ano de casts excelentes! Bom final de ano pra vcs e que venha 2017! 😀

    • Fala, Isa!
      Se você gostou de Six of Crows, Crooked Kingdoms não vai te desapontar (espero!). Ele continua ótimo com relação a personagens… e vamos por favor falar do casal LGBT que está lá e é a coisa mais fofa do planeta! T___T

      Gente, Kings Rising, socorro. Eu não sei qual cena foi melhor, se foi a do CHARLS ou se foi aquele puta vacilo do Damen quando o Laurent pediu chá e o Nikandros chegou AO RESGATE, eu tava passando mal com aquilo. Tô sofrendo com a indecisão para pegar as short stories que a C.S. Pacat publicou recentemente!

      • Isa Prospero

        A CENA DO CHÁ pqp tô rindo de novo

        (Falando em casais lgbt fofos, quero te recomendar uma série!! Acho que vc vai gostar. Me adiciona no face pra eu passar os links ilegais e tal~)

  • Gabriel Augusto

    Olha eu ja ia ler six of crows só por algumas comparações com locke lamora, que por sinal estão vacilando de ainda não ler, mas depois desse episodio ele subiu na lista de prioridades, sobre os piores do ano da mel só tenho uma coisa a dizer sobre o olho do mundo grrrr, to zuando kkkkkkkk mas pela luz deem uma chance para esse livro, essa serie é fantástica umas das melhores coisas que já li e o desenvolvimento dos personagens é incrível, se com todos os pedidos para lerem mesmo assim não estiverem devidamente motivados lembrem-se que Brandeus Sanderson é super fã dessa serie sem contar é claro que foi ele que finalizou. Agora que já desopilei o figado vamos pro meu top 10 desse ano:
    1- O Heroi das eras do brandon sanderson (mistborn 3)
    Que livro foi este, um dos melhores da vida não só do ano, chorei no final, altas revelações muito foda.
    2- A ascensão da sombra do Robert Jordam (Roda do tempo 4)
    Nesse livro nos é mostrado mais da cultura dos aiels e temos varias revelações a respeito do passado deste povo.
    3- As chamas do paraíso do Robert Jordam (Roda do tempo 5)
    Nesse livro o dragão renascido finalmente resolve começar a agir contra os abandonados.
    4- A lança do deserto do Peter V Brett (Ciclo das trevas 2)
    É aprofundado a cultura dos krasianos sendo narrado boa parte pelo lado de Jardir e começamos a ver as coisas que ocorreram no primeiro livro de uma forma diferente
    5- Guerra do velho do John Skalzi (Guerra do velho 1)
    Que livro fantastico e engraçado, minha primeira ficção cientifica e creio que comecei muito bem
    6- A canção do sangue do Anthony Ryan (A sombra do corvo 1)
    Que narrativa foda, para vcs que curtiram kingkiller chronicles esse livro é narrado por um cronista que está escrevendo sobre a vida de Vaelin al Sorna, e conta a historia desde sua infância quando entra para sexta ordem
    7- Fool moon do Jim Butcher (Dresden Files 2)
    Muitos lobisomens e dialogos engraçados, da para resumir assim, ah e como sempre o dresden se ferrando.
    8- Poço da ascenção do brandon sanderson (mistborn 2)
    Por incrivel que pareça aproveitei a leitura desse mais do que o primeiro, e que final explodidor de cabeças
    9- A grande caçada do Robert Jordam (Roda do tempo 2)
    Que final epico até arrepiei quando estava lendo, para quem não curtiu muito o primeiro é nesse que a serie engrena de vez
    10- Imperio de Diamante do João beraldo (Reinos Eternos)
    Dessa vez um nacional, vejam bem esse é um livro de fantasia baseado nas culturas africanas e com um final que digo e repito me lembrou demais brandon sanderson, se puderem deem uma conferida o livro é bom demais.

    Menções honrosas à coração de aço, arena 13, e cavaleiro de rubi do david Eddings (esse é bem rpgzão mesmo acho que o Thiago vai curtir) e emperors souls que achei apenas bom nada demias (não me julguem ja sofro bulling por isso)

    Decepções do ano vão para o rei do inverno que estava esperando algo um pouco diferente e acabei não curtindo muito e o feiticeiro de terramar que começou bom mas do meio pro fim ficou muito maçante

    Depois desse comentário enorme só venho reforçar para lerem a roda do tempo que como perceberam eu gosto pouco, e leiam locke lamora que tbm é uma das minhas series favoritas

  • Marcos

    Este é o meu TOP 10 2016:
    10 – Crossroads of Twilight
    Pq sim rsrsrs O maioria dos fãs diz que esse é o pior livro da série, que não acontece nada, etc. Não tinhe problema, e lembro de ter me divertido com o Mat e com a Tuon.
    9 – Guerra do Velho
    O livro realmente é divertido, pra mim perdeu um pouco o fôlego em alguns momentos.
    8 – The Vagrant
    Personagens muito legais e uma narrativa que deixa muita coisa no ar.
    7 – Sombras Eternas
    Li no começo do ano. Bem melhor estruturado que o anterior e uma história muito legal!
    6 – The Gathering Storm
    Senti um certo desconforto no começo do livro, com o estilo do Sanderson. Mas depois de fluiu bem.
    5 – Longe da Árvore
    Trabalho de pesquisa memorável e a capacidade de abordar quase todos os ângulos dos temas propostos
    4 – In Cold Blood
    Magistral, humano, visceral.
    3 – Words of Radiance
    Livraço em todos os sentidos. Consegue ser ainda melhor do que o primeiro e aumenta ainda mais a expectativa em relação à serie toda.
    1 – A Memory of Light
    1 – Towers of Midnight
    Não tem como separar os dois. Towers me comoveu mais, Memory é intenso, sofrido. Conclusão magistral para uma série memorável.

  • Andreiver

    Meu top 2016. Basicamente um mix de Jordan e Sanderson
    10- Lord of Chaos
    9- Elantris
    8-Warriors of the Storm
    7-Terras em Chamas
    6- Bands of Mourning
    5- Way of The kings
    4-Words of Radiance
    3-Towers of Mindnight
    2- The Gathering Storm
    1- A Memory of Light

  • Vicente Aguiar

    Oi Agentes, ótimo episódio pra fechar com chave de ouro 2016.

    2016 foi um ano interessante pra leituras, comecei a ouvir audiobooks graças a vocês e procurei me diversificar um pouco nos gêneros literários tb. O podcast de vocês definitivamente é o que mais bate com os meus gostos literários, já li/quero ler vários livros da lista de vcs. Vou deixar a minha aqui:

    10 – Trigger Warning – Neil Gaiman
    —- Já li as outras coleções de contos do Neil Gaiman (Fragile Things e Smoke and Mirrors) mas nesse ele está mais maduro, eu acho. Gostei bastante, mereceu um lugar no top 10.

    9 – Coraline – Neil Gaiman
    —- Esse livro me surpreendeu, não estava esperando que ia gostar tanto.

    8 – Steelheart – Brandon Sanderson
    —- Esse foi dica de vocês e com certeza é o meu preferido da trilogia, adorei tanto a história quando a experiência de ouvir Audiobooks (virei mais um fã do Macloud Andrews).

    7 – Good Omens – Neil Gaiman & Terry Pratchet
    —- Good Omens é esquisito e é exatamente o que eu esperava que fosse. O Terry Pratchet tem um humor muito parecido com o Douglas Adams, mistura isso com o Neil Gaiman e pronto: uma PUTA leitura.

    6 – The Wes Anderson Collection – Matt Zoller Seitz
    —- Eu sou obcecado com os filmes do Wes Anderson, gosto muito de diretores autorais e a maneira que ele constrói as histórias é sempre impecável (falando de roteiro) e ele tem um estilo visual completamente apaixonante.

    5 – Ciranda de Pedra – Lygia Fagundes Telles
    —- A Lygia Fagundes Telles tem uma prosa muito boa, é muito fácil ler esse livro, e mesmo sendo um tema que não me chama atenção (drama de milionário), acabei gostando muito.

    4 – Capitães da Areia – Jorge Amado
    —- Um daqueles livros que é obrigatório na escola mas nunca tinha lido antes, Capitães da Areia é emocionante. Eu realmente não esperava gostar tanto desse livro, os personagens do Jorge Amado são encantadores.

    3 – Stardust – Neil Gaiman
    —- Esse livro grita tanto Neil Gaiman que tinha que estar entre os 3 melhores.

    2 – Carrie – Stephen King
    — Ok, aqui estou roubando um pouco. Eu li esse livro em 2013 (em português) e na época tinha comprado a versão em ingles (mas nao conseguia ler ainda). Já tinha adorado esse livro, mas esse ano resolvi pegar a edição em ingles pra revisitar a história e me impressionou o quanto eu gosto desse livro. Junto com Fight Club e o meu primeiro lugar, quero reler pelo menos uma vez a cada 2 anos.

    1- The Long Way to a Small, Angry Planet – Becky Chambers
    —- Já indiquei esse livro umas três vezes pra vcs, é o episódio perfeito de um ADL: sci-fi com tudo que tem direito (o livro se passa numa nave que presta serviço de abrir buracos-negros pra construção de túneis no espaço, tem várias espécias alienígenas convivendo), focado nos personagens. A história não é sobre a construção de buracos negros, é sobre relações. A autora escreve tão bem a relação entre os tripulantes da nave (que são 3 de espécies diferentes), a interação deles com outros personagens que não são tripulantes, etc, que o plot da história pouco importa, só quero acompanhá-los vivendo mesmo.

    Enfim, já falei demais. Ótimo ano novo pra vocês e parabéns pela filha, Thiago.

  • Timóteo Rezende Potin

    Excelente episódio para fechar o ano, e que venha 2017 e que seja tão bom quanto foi 2016 para as leituras (ou melhor, se for possível!)

    Melanie, vc realmente me animou a ler Six of Crows. Admito que ultimamente eu não venho tendo muita paciencia com livros YA (de todos os que eu tentei ler esse ano, varios eu nem terminei, alguns foram “legais” e, se a primeira era Mistborn é YA, foi a unica coisa que eu realmente GOSTEI do gênero esse ano. Mas se for tão bom assim, com certeza merece uma chance.

    Vou ter que roubar igual vocês fizeram no ano passado e mesclar alguns livros um uma posição só, pq esse ano foi o meu “Ano da Cosmere” e se eu não fizer isso só vai dar Brandon Sanderson no meu top 10.

    10 – A Primeira História do Mundo – Alberto Mussa
    Foi o único “romance” nacional que eu li esse ano. Ele conta uma investigação policial em 1560~, na recém-fundada cidade do Rio de Janeiro, quando ocorreu o primeiro assassinato no local. Existem umas peculiaridades nesse caso, como por exemplo, devido à baixa população da cidade, 15% de todos os habitantes eram suspeitos do crime. Esse livro é bem diferente de qualquer outro livro que eu ja tenha lido. Ele é uma espécie de “romance documentário”, onde eu autor usa muita metalinguagem, quebra a quarta parede e fala com o leitor o tempo todo (recurso que eu particularmente gosto) e tem bem um ritmo daqueles documentários do Discovery/History, onde o narrador (no caso o escritor) vai contando uma história e de repente ele corta para um especialista que vai te explicar alguns aspectos da sociedade. Também vale dizer que é a melhor representação do povo nativo da região que eu já vi.

    9 – A Canção da Espada – Bernard Cornwell
    Livro 4 das Crônicas Saxônicas. Não tem muito o que dizer. Bernard Cornwell nunca decepciona.

    8 – Twelve Kings in Sharakhai – Bradley P. Beaulieu
    Ambientação exótica, mercado de especiarias, espadas curvas, barcos que andam na areia…
    Bradley conseguiu criar uma história muito boa e principalmente um mundo que pede pra ser explorado, coisa que me excita muito em livros de fantasia, uma série que eu com certeza darei prosseguimento.

    7 – Aprendiz de Assassíno – Robin Hobb
    Pois é, diferente de vocês, eu curti bastante esse livro. Foi um dos primeiros que eu li esse ano e com certeza vou dar prosseguimento à série, inclusive pretendo ler o segundo nesse janeiro.

    6 – Bands of Mourning – Brandon Sanderson (na verdade, a série inteira praticamente vai ser representada aqui)

    Aqui começa a Brandonização e o roubo nessa lista. Esse ano minha primeira leitura foi O Poço da Ascenção e foi só o primeiro dos 15 livros/contos que eu li do Brandon Sanderson esse ano e, apesar de eu ter gostado demais da primeira trilogia Mistborn, ao meu ver é na segunda que o Sanderson brilha mais (eu sei que essa pode ser uma opinião meio controversa). Adoro aqueles personagens, tanto o Wayne, quanto a Maresi, o Wax e a Sterris, e no Bands of Mourning é o livro onde ele melhor trabalha as relações entre todos esses personagens e todos tem espaço para brilhar, além do desenvolvimento do romance entre o Wax e a Sterris que pra mim é o melhor dentre todos os romances que o Brandon colocou nos livros dele.

    5 – Warbreaker – Brandon Sanderson

    Não precisa nem de comentários, só quero essa sequencia logo!!

    4 – The Great Hunt – Robert Jordan
    Ok, o primeiro livro foi dificil de vencer. 4 meses entre leituras e largadas, pulando de cidade em cidade sem fim com os personagens que eu não me identificava nem um pouco com quase nenhum deles (na verdade, o grande problema era o Rand e a Nynaeve, mas como uns 4/5 do livro são narrados pelo Rand), eu não culpo a Melanie nem um pouco por ter pulado desse barco. Se eu não fosse extremamente insistente eu teria tb. Aí um dia, enquanto eu tomava café da manhã e procurava alguma coisa no Kindle para ler eu achei o segundo livro que já estava lá e pensei “Pq não?”. Devorei ele em uma semana e mudou a minha perspectiva em relação a série a ponto de me fazer ler o 2 e o 3 em sequencia (eu praticamente NUNCA faço isso) e pouco tempo depois ainda li o 4. Merece com certeza um lugar no top 5 do ano.

    3 – Windhaven – George RR Martin e Lisa Tuttle.
    George é um dos meus autores favoritos e eu sempre tento ler alguma coisa dele todo ano. Esse ano esse livro entrou no meu radar e eu não sabia absolutamente nada sobre ele e se tornou uma das melhores histórias que li esse ano, fez crescer minha admiração pelo Martin e colocou a Lisa Tuttle no meu radar de escritoras (a maior parte desse livro, pelo que eu entendi, é de autoria dela). Nas primeiras páginas já tive que parar para respirar devido alguns temas que ele mostrou que ia abordar, como adoção e rejeição dos filhos, regras que a sociedade impõe as pessoas e a luta delas para se livrar de um sistema que literalmente muitas vezes nos tira as asas. Esse livro me tocou de uma forma que eu terminei ele chorando copiosamente por saber que a história desses personagens estava terminando e, apesar de eu ter lido ele relativamente rápido, sentia como se tivesse passado uma vida com eles. Foi uma das experiências mais tocantes da vida.

    2 – Arcanum Unbounded – Brandon Sanderson
    Eu queria saber como eu ia colocar no top 10 tanto Secret History quanto The Emperor’s Soul. Brandon Sanderson resolveu meu problema lançando o Arcanum Unbounded! Pra quem gosta do conceito da Cosmere, esse livro é OBRIGATÓRIO!

    1 – The Stormlight Archive – Brandon Sanderson
    Não existe nem concorrência aqui. Que livros maravilhosos. Eu vou ficar aqui até acabar o limite de caracteres e não vou conseguir. Uma obra prima da fantasia, pra fazer chorar, rir, vibrar, gritar (“Honor is dead, but i’ll see what I can do”), pular, ter o cérebro explodido. Enfim, uma montanha russa de emoções e epicidade. 1º lugar do ano e da vida, até o momento.

    Menções honrosas: dois livros que eu realmente queria colocar no top 10 e não teve espaço foram Old Man’s War, do John Scalzi e The Long Way to a Small Angry Planet, da Becky Chambers, foram as minhas leituras de sci-fi esse ano e são livros excelentes, mas por culpa do Brandon Sanderson que ocupou metade da lista, não pude incluí-los.

    É “só” isso, galera. Desculpe pelo text wall, mas eu acabo me empolgando. Nos vemos em 2017!

Copyright Agentes do L.I.V.R.O. © 2014-2017