Neste episódio, Melanie e Thiago trazem para a pauta um assunto muito polêmico… as nossas amadas capas de livros!

Contatos

Links mencionados no post

Leitura do mês

Leituras da Semana

Para Ler

  • Isa Prospero

    Olá, caros!

    Eu li o Guerra do Velho e estou bem curiosa para ver a opinião de vocês. Quanto a Terry Pratchett, só li um do Discworld, mas foi ótimo. Tenho planos de um dia tentar ler todos da série (que são quase uns 40, se não me engano).

    A discussão sobre estupro desnecessário me fez lembrar de um livro que me decepcionou muito nesse quesito: O Protegido, do Peter V. Brett. Não só minimiza as consequências do ocorrido, como usa o estupro para impulsionar o romance entre os protagonistas. Blergh. Foi principalmente o que me tirou a vontade de continuar a série.

    Sobre capas: eu tb adoro coleções. Não sou tão pirada quanto o Thiago, mas já fico triste de ter alguns livros em brochura e outros em capa dura (o meu Way of Kings é paperback, um dia vou ser obrigada a comprar a capa dura, imagina se vou deixar a coleção despadronizada desse jeito). Mas meu xodó de capas são meus livros do Bernard Cornwell <3 Acho o trabalho da Record lindo, e adoro ter todos aqueles livros coloridos do mesmo tamanho na estante. È a única série que eu espero sair em português, só pelas capas.

    Uma história de capas que me lembrei foi quando li uma quatrilogia de uma autora chamada Sarah Monette. A série era super bem escrita, o sistema de magia baseava-se em labirintos e os personagens eram excelentes. Mas as capas… pedi para uma amiga trazer o último livro pra mim do exterior, sem nem ver como era, e curtam que beleza: https://goo.gl/j60zLP (ela me entregou com um olhar do tipo "mano, o que vc tá lendo?" E tudo bem que a série tem partes mais pesadas, estilo Captive Prince, mas não tem homem sem camisa na masmorra da tortura sexual, rs). Além disso, lembro de ter visto um post da autora na época reclamando que a editora não colocava na capa que os livros eram parte de uma série e achei incompreensível, pq eles não são nem um pouco standalone. Será que a editora esperava que a pessoa comprasse, percebesse que era uma série e comprasse os outros? Enganar o leitor desse jeito é uma falta de respeito tão absurda.

    Enfim, uma hora dessas mando um e-mail recomendando duas fantasias YA que li recentemente e de que gostei muito.
    Beijos pra vcs!

    • Fala, Isa!

      Uma coisa eu posso te prometer: a gente não vai descer a lenha no livro Guerra do Velho como fez com O Aprendiz de Assassino!.. digo, o Thiago provavelmente não vai. Eu não sei ainda, estou na metade do livro, mas se te anima, eu estou gostando dele, hehe!
      Eu vi que Discworld é uma série gigantesca, mas até onde me falaram, ele é uma série mais voltada ao público jovem, então mesmo que ela seja gigante, eu estou supondo que ela seja rapidinha de ler.

      Eu acho que são poucos os livros (e qualquer outra mídia, para falar bem a verdade) que lidam com o assunto “estupro” de maneira madura. Muitos deles tratam-no como um evento relativamente mundano ou algo usado para “chocar” os leitores, mas ele geralmente se perde fácil com outras ocorrências da história. Acho que o único livro que usou isso muito bem foi, como mencionei, o livro O Caçador de Pipas do Khaled Rosseini, em que a história praticamente gira em torno desse acontecimento e é de quebrar o coração. Eu tenho aquele desejo bobo de ler mais autores que usem isso de maneira mais madura… ou simplesmente não usem. Existem tantas outras formas de chocar o leitor, para que se apoiar de maneira tão rasa em algo que pode ter impactado profundamente a vida de uma pessoa? =/

      Você também tem The Way of Kings em paperback?? Meu deus, eu tinha pensado em comprar tudo em paperback, aí meu amigo vai lá e me dá o Words of Radiance lindão em capa dura e eu nnnnngghhhhhhh PRECISO TER TUDO COMBINANDINHO não dá pra ser feliz.

      Gente, a capa do livro que você mencionou. O mancebo está com o corpo besuntado de óleo e USANDO CALÇAS DE COURO, QUAL É A RAZÃO

      • Isa Prospero

        Ah, e o pior é que eu nem gostei muito de Guerra do Velho, estava torcendo por um episódio bem cheio de críticas, rs.

        Não li o O caçador de pipas, mas pelo outro livro do Hosseini que li (A cidade do sol, triste de morrer) acredito que ele deve lidar bem com esse assunto. Na fantasia, que eu me lembre agora, só vi o assunto ser abordado com o peso que merece na trilogia Liveship Traders, da Robin Hobb (e embora eu discorde de como o desfecho dessa trama se deu, de modo geral ela faz um ótimo trabalho em mostrar que o ato é hediondo e quais as consequências da violência pra vítima. E além de tudo os dragões dela são anti-estupro, rs, adoro eles).

        Eu fui muito burra, devia já ter comprado o primeiro livro em capa dura né, sabia que iam ser 10! =/

        Agora imagina se esse povo fizesse as capas de Captive Prince hahahahah

        Bjs!

  • Timóteo Rezende Potin

    Fala pessoal!

    Vocês falaram durante a leitura de emails que eu indiquei 3 livros, mas só citaram o nome de um (Old Man’s War). Se alguém ficou curioso e/ou quiser me ajudar a fazer lobby, os outros dois livros são A Lição de Anatomia do Temível Dr. Louison, do Enéias Tavares, e Twelve Kings in Sharakhai, do Bradley P. Beaulieu.

    Sobre as cenas de estupro, concordo com vocês. Usar só por usar uma cena de estupro de um personagem gratuitamente só para demonstrar a malvadeza de algum outro personagem é uma escolha meio burra. Acho que esse tipo de cena só pode ser usada quando você precisa “quebrar” seu personagem. Dois casos que eu me lembro desse recurso sendo utilizado de forma bastante satisfatória na minha opinião é nos livros The Daughter of the Forest, da Juliet Marillier e no livro The Pillars of the Earth, do Ken Follet. No primeiro caso ocorre no meio de uma “avalanche de merda” que acontece na vida de uma personagem e isso “quebra” ela pelo resto do livro. Achei muito boa a forma como a autora trabalhou o psicológico da personagem depois disso. No caso do segundo, existe um impacto profundo psicológico tanto na vítima quanto no estuprador (temos ambos os pontos de vista tanto antes quanto depois do atos). É um dos meus livros favoritos (coloco pau a pau com Stormlight Archive, por exemplo) mas é ficção histórica. Não sei se vocês gostam desse tipo de literatura, mas deixo a dica. Aliás, as duas dicas, porque o primeiro que eu citei também é um livro muito bom, principalmente se estiver procurando livros onde o protagonista é meio (ou um tanto) depressivo. E Thiago, sobre estupros masculinos, o único livro onde eu me lembro de ter lido isso foi em The Forest Laird, do Jack Whyte, que é tipo um Crônicas de Artur mas em vez de Artur é com o William Wallace. Mas não recomendo ler o livro não. É um livro bem “meh” na minha opinião e esse aspecto também é meio mal-feito, do tipo que o personagem só lembra que foi estuprado quando precisa de um motivo para odiar mais os ingleses.

    Sobre capas: Não sou tão fissurado por coleções não. Tem livros que eu leio os dois primeiro da série em livro fisico, dps migro pro digital, lá no livro 5 eu volto a comprar o físico (e não compro de novo os que li em formato digital), fica faltando livros e isso não me incomoda. Também odeio dust jacket (sério editoras, por quê??). Não sou nem um pouco fã das capas britânicas de Mistborn (dos livros do Sanderson em geral seguem o mesmo padrão lá), mas admito que a edição em paperback de Mistborn tem uma capa horrenda. Mas adoro as ilustrações dos hardcovers. Acho as capas de Stormlight Archive lindas (são meus papeis de parede em tudo que eu uso praticamente). Também sou muito fã das artes de capa do Mark Simonetti (o cara que faz a capa de quase tudo de fantasia aqui no Brasil. É dele a capa de O Nome do Vento, Mistborn, Elantris, Crônicas de Gelo e Fogo, Trilogia Thrawn, e varias outras. O perfil dele no Devianart é um deleite para fãs de fantasia.

    Menção honrosa para as capas da edição brasileira de A Roda do Tempo, que são maravilhosas, ao passo que a edição em inglês é um verdadeiro show de horrores!! Sério, como pode uma série tão famosa e aclamada pelos fãs ter umas capas tão horríveis?!?!?!

    Ah, obrigado Melanie pela dica, agora vou rodar a internet atrás de um exemplar de The Emperor’s Soul em polonês. Sério! QUE CAPA!

    • Vicente Aguiar
      • Sim!!! Eu vejo essa capa e tenho vontade de chorar de alegria, tipo “EU VIVI PARA TER UM LIVRO COM ESSA CAPA”. ;__;

    • Fala, Timóteo!

      Pior que a gente mencionou só Guerra do Velho porque a gente vai ler em breve, mas Twelve Kings of Sharakhai também está na nossa lista de Para Ler porque alguém mencionou “quem gostou de Mistborn vai gostar desse livro” (se bobear foi você mesmo), só com isso o livro já me comprou. Tenso!

      Sobre a temática de estupro, é como falei para a Isa no comentário abaixo: existe uma certa banalização com relação ao assunto, e a impressão mais forte que eu tenho é que a grande parte dos autores simplesmente não sabe o que é ter que lidar com isso. Eu tenho (quase) certeza que eles não cometem esse tipo de erro por mal, mas ao mesmo tempo sinto que isso é muita falta de empatia com quem já teve que passar por isso. Acho que até mesmo para quebrar o personagem existem muitas maneiras diferentes, não acho que seja necessário usar sempre a carta do estupro para tal.

      Dust jackets: não.

      Cara, você tá falando das capas dA Roda do Tempo que são daquele estilão anos 80? Se não me engano, a capa brasileira era bonitinha, minimalista e tal, mas a capa americana é… é. A que eu peguei no Audible pelo menos parece aquelas imagens postadas no Twitter do Medieval Problems, sinto uma tristeza imensa só de lembrar.

      Quanto à capa de The Emperor’s Soul, disponha! É sempre bom arrastar mais pessoas para o meu poço de sofrimento, haha! o

      • Timóteo Rezende Potin

        Só um adendo com relação ao Twelve Kings: Acho que a comparação com Mistborn é de certa forma válida pela protagonista. Eu acho que é mais fácil falar que quem gosta da Vin provavelmente irá gostar da Çeda, e o objetivo dela nos livros, que é derrubar o poder, é bem parecido com o objetivo do primeiro livro de Mistborn, mas acho que para por aí. É um livro que tem uma pegada bem diferente de Mistborn, principalmente no que diz respeito ao ritmo do livro, que demora bem mais pra engrenar e principalmente pq o Bradley Beaulieu não é o supremo senhor Brandon Sanderson. Mas é um livro muito bom na minha opinião. Espero que gostem!

  • Vicente Aguiar

    Rélou Agentes!

    Ótimo episódio, como é de praxe.
    Pra variar, vou comentar em tópicos pq é como eu organizo enquanto estou ouvindo os episódios:

    1- Tenho uma recomendação de livros pra vcs que não tenho certeza se já falei por aqui, mas na dúvida vale repetir: The Long Way to a Small Angry Planet. No começo do programa o Thiago comentou que a Melanie costuma curtir livros character-driven e ele curte livros com mais desenvolvimento de universos, o que a afasta um tanto de sci fi. Também tenho a mesma preferência da Melanie, inclusive acho que é por isso que também não consigo ler Asimov… Enfim, voltando ao livro, essa história é Sci Fi E É character-driven. Eu realmente acredito que o Thiago vá gostar por ser uma boa história sci fi e a Melanie também por ser uma história FANTÁSTICA sobre os tripulantes de uma nave que abre túneis de buraco de minhoca pelo espaço. Sério, é um livro bem desconhecido, que foi financiado pelo Kickstarter e é incrivelmente bem escrito, não consigo recomendar o suficiente. Vou deixar um link pro Drone Saltitante sobre o livro, foi lá que conheci e recomendo que vcs escutem a parte sem spoilers. http://odronesaltitante.com.br/pt/ep-106-the-long-way-to-a-small-angry-planet/

    2- Sobre os livros que viram filmes e só são relançados com as merdas dos posteres de filme como capa, não sei se a Melanie tem algum problema com livro usado mas na Estante Virtual é bem fácil achar capas antigas ou até mesmo livros novos mas de edições anteriores. Só compro livro físico (quando compro) usado e por aí, os livros sempre vieram em ótimo estado, recomendo.

    3- Vcs também comentaram de livros de uma série que formam alguma ilustração, ou as capas se completam. Uma que me vem à cabeça é a série Crônicas Saxônicas, do Cornwell: http://novonerd.xpg.uol.com.br/wp-content/uploads/2016/04/cronicas-saxonicas-1024×2301.png

    4- Eu quero deixar registrado que eu AMO as capas brasileiras de Mistborn, a ilustração completa é linda, e o capista é o mesmo das edições brasileiras de A Song of Ice and Fire, o Marc Simonetti: https://dragonmountbooks.files.wordpress.com/2014/01/mistborn-1.jpg

    5- Concordo plenamente com o Thiago que as capas brasileiras são infinitamente melhores que as capas americanas. Alguns livros sofrem bastante com isso, como vcs citaram o caso de Warbreaker que a capa é HORROROSA e eu acho as da trilogia original de Mistborn bem ruins também. PORÉM, o mercado americano tem a vantagem de ser muito maior que o do Brasil e isso possibilita o lançamento de edições de luxo LINDAS, como o Thiago citou. Eu adoraria ter isso no Brasil. Além disso, sofremos com a falta de opção também, nos EUA é normal um mesmo livro ter versão em paperback, hardcover, edição comemorativa, edições pocket, audiobook, por aí vai. Aqui ainda existem lançamentos que não chegam em ebook…

    6- Tenho o mesmo TOC do Thiago, odeio capas feias na minha estante. Sobre ficar editando as capas e procurando as mais bonitas pra organizar digitalmente, lembro da época que eu baixava músicas, antes de conhecer o maravilhoso Spotify, que uma vez eu fiquei TRES DIAS organizando minha biblioteca de cds, botando capa, corrigindo todos os nomes etc… É foda.
    Com o Kindle consigo ter um distanciamento melhor e não me importo com a capa do ebook que compro, mas na hora de colocar no Goodreads ou Skoob pode ter certeza que vou escolher a mais bonita.

    7- Minhas capas favoritas de livros que eu já li:
    Doutor Sono:
    http://4.bp.blogspot.com/-7k5ChCQcI_M/VHKbsx3GZVI/AAAAAAAARX4/1icjbKJ62aU/s1600/Doutor%2BSono.jpg

    Azincourt:
    http://4.bp.blogspot.com/-1Kegf_nVSR4/UXwLzCu3zJI/AAAAAAAABHY/3RvoirR2hXA/s1600/COMPRA+6.JPG

    Elantris:
    http://www.experimento42.com.br/experimento42/wp-content/uploads/2014/09/elantris-resenha-capa-brandon-sanderson-experimento42.jpg

    A Morte da Luz:
    http://leitorcabuloso.com.br/wp-content/uploads/2012/12/capa-a-morte-da-luz.jpg

    A Dança dos Dragões:
    http://cdn.slidesharecdn.com/ss_thumbnails/adanadosdrages-georgemartin-ascrnicasdegeloefogovol-131128150958-phpapp01-thumbnail-4.jpg?cb=1385652003

    as capas novas de ASoIaF:
    http://1.bp.blogspot.com/-f5TmIHP72RI/VFwQyPzYXFI/AAAAAAAAIOo/zIDmJa7vaIQ/s1600/capas1a.jpg

    PS: desculpem pelo textwall, agora que me liguei 😛

    Abraços

    • Timóteo Rezende Potin

      Tb comprei o ebook do A Long Way to a Small Angry Planet dps de ouvir no Drone Saltitante. Pretendo ler ele esse ano ainda. A crítica em cima está muito boa.

      Sobre capas contínuas, tem essa edição aqui de SdA da Martins Fontes que eu nunca tinha percebido que eram contínuas até alguém me avisar isso no facebook (e fazem uns 6~7 anos que eu tenho esses livros!).

      • Venho por meio desta informar que a minha mente explodiu neste exato momento. Eu juro que não tinha notado que as capas antigas do SdA formavam uma imagem contínua!

    • Olar, Vicente!

      Nem esquenta pelo textwall, porque
      1. gostamos de ler seus comentários
      2. o Disqus tem um colapse muito maroto, então nem incomoda o

      Cara, falou em character-driven, falou em mim. Falou em wormholes, falou do Thiago. Então muito, muito provavelmente a gente vai ler esse livro!

      Eu não tenho muito problema em pegar coisa pela Estante Virtual (inclusive entrei no site e logo de cara vi o livro “A Ilha Perdida” da Maria José Dupré – série Vaga-Lume, lembra dela? Eu me senti muito velha agora, lol), mas GERALMENTE a Amazon tem a versão do livro que eu procuro… ou eu não tenho tanta pressa em adquirir o livro.

      Que animal a série de livros do Bernard Cornell, mas realmente, as capas de Mistborn estão matadoras! É justamente por elas que eu queria comprar a série inteira em pt-br, mas esse precinho…

      As capas dos livros do George R. R. Martin são fantásticas, mas a série de que tenho uma certa invejinha são os livros da Crônica do Matador de Rei!

  • Petrus Augusto

    Adorei o cast,
    E, também venho comentar que há três livros meu que, fiquei um bommm tempo olhando a capa!! As considero as 3 melhores que eu tenho!!

    O Nome do Vento (sei que é meio clichê, mas, a acho linda)
    http://www.editoraarqueiro.com.br/media/upload/conteudos/Nome_do_vento_IMPRENSA.jpg

    Os Miseráveis (Martin Claret)
    http://blogmartinclaret.com/wp-content/uploads/2015/03/os-miser%C3%A1veis.jpg

    Crime e Castigo (Martin Claret), e esse.. Passei muuuito tempo olhando-a, tanto antes da leitura e também, após termina-lo!! Revi essa capa e, caramba… Que capa foda!
    https://images-na.ssl-images-amazon.com/images/I/61H%2BxButGGL._SX327_BO1,204,203,200_.jpg

    • Fala, Petrus!

      Clichê não, a capa de O Nome do Vento é, de fato, muito boa! Pelo menos na minha opinião, dá de 10 a 0 na capa norte-americana. Essa capa dOs Miseráveis é interessante, embora eu ache que ela ficou mais com cara de capa de livro de aventura do que da crítica social gigantesca que ela pareça ser (caramba, é da Martin Claret!! Eu podia jurar que era da Cossac Naify!). A do Crime e Castigo também está bem interessante, embora os livros do Dostoiévski me passem uma impressão bem mais diferente da que a capa que você postou…

  • Anna Bazanni

    Muito bom, eu ja gosto muito da capa do The wise man’s fear. Aquele verde é muito bonito.
    As capas de outros paises tambem são muito boas, inclusive do The Name of the Wind.
    Valeu gente, voces são muito bons =D

  • @hialee

    Kkkkkkkk mais eu ri demais viu.
    Fico indignada com as recomendações que aparecem pra mim no kindle. Eu fico, tipo wtf?! Sério mesmo que eles acham que eu vou ler isso?
    Meu único problema mesmo é com essas que aparentam ser de livros com tom erótico. E olha que nem o próprio 50 tons segue essa linha de capa. E com capas com pessoas na capa, alá Nicolas Sparks. Tipo, os livros deles quase não fazem diferença pra capa com pôster de filme, tudo bem que eu raramente leio romance, mas um exemplo é os livros da Jojo Moyes que estão em alta, são tudo com cara de romance, mas eu achei elas super lindas e simples.
    Tem uma capa com pôster de filme que eu amo e fiz questão de comprar o físico foi do livro O hobbit, aquela com ele saindo em direção a porta, amo amo aquela imagem. Mas é um caso expcional.

    Outro dia tava pensado nas pessoas que compraram o livros do percy Jackson com capa de pôster, sendo que os filme além de não ser lá essas coisas não vão ter continuação kkkkk

    Sobre cenas de estupro, eu ainda não encontrei nenhuma com personagens principais , mas em Azincourt, tem várias passagens já que a história se passa em período de guerra e infelizmente isso era muito comum, se acontece algo mais que isso eu não sei, pq eu não gostei e abandonei. Tbm dei uma folheada no início do O arqueiro, outro livro dele e me parece que isso é comum, devido as invasões nas aldeias . Mas só eu dando uma chance pra eu ler.

    Sobre a mania do Tiago, passei por isso quando baixei uns livros de literatura classica que estão em domínio público. Enviei pro Kindle e pro meu horror, os livros não tinha capa. Lá vai eu aprender a mecher no calibre tbm pra mudar de um por um.

    https://1.bp.blogspot.com/-vD8J18Rujk4/Vv6RAsu3GYI/AAAAAAAAKoc/41INU3KOC58olv81txtpcfSBcKfULRh9g/s1600/jojo%2Bmoyes%2Bamericano.png os da Jojo

    https://umtoquedeframboesa.files.wordpress.com/2015/03/o-hobbit-livro-capa-do-filme.jpg capa do hobbit.

    Essa capa aqui representa tudo que eu detesto kkkk mas confesso vergonhosa que livro o livro pq estava de graça na playstore
    http://statics.livrariacultura.net.br/products/capas_lg/139/86818139.jpg

  • Timóteo Rezende Potin

    Só ressuscitando esse post pra dizer que essa capa russa de The Way of Kings elevou meu padrao de “épico” pra outro nivel. https://uploads.disquscdn.com/images/a84a65d01b6339473827d809e6d38edc7a6dd49176890deeb8d2a411cab2e0cc.jpg

Copyright Agentes do L.I.V.R.O. © 2014-2017