Tag: Dia dos Namorados

8 de junho de 2016

O Dia dos Namorados se aproxima e, embora eu não comemore esta data, achei que seria BEM interessante responder a uma tag que encontrei já faz um bom tempo no Booktube. Vamos então às perguntas e respostas!

1. Qual é o seu casal literário favorito?

De longe, Vin e Elend Venture da Era 1 da Trilogia Mistborn, do Brandon Sanderson. De todos os livros que já li até agora, acho que não existe nenhum casal pelo qual eu tenha me apaixonado até agora tanto quanto gostei desses dois, da maneira como o romance deles começa e como ele, assim como o sistema de magia, evolui no decorrer dos três livros.

2. Qual é seu top 3 de namorados(as) fictícios?

Entre os homens:

Kaladin, da série The Stormlight Archive, do Brandon Sanderson
Elend Venture, da trilogia Mistborn Era 1, do Brandon Sanderson
Tempi, do livro O Temor do Sábio, do Patrick Rothfuss

Entre as mulheres:

Vin, da trilogia Mistborn Era 1, do Brandon Sanderson
Jasnah Kholin, da série The Stormlight Archive, do Brandon Sanderson
Wan ShaiLu, do curta Emperor’s Soul, do Brandon Sanderson

3. Que esteriótipo romântico você gostaria que as pessoas parassem de usar?

Vários, na verdade. Já fiz um post falando sobre a Santíssima Trindade dos YA e sobre Interesses Amorosos em livros, e acho que esses dois posts resumem bem tudo que me desagrada no mundo literário (e na construção de personagens em termos gerais).

4. Que casal literário é terrível um para o outro?

Eu queria muito dizer que são os príncipes Laurent de Vere e Damianos de Akielos da trilogia Captive Prince (sobre a qual também já fiz um post gigante com spoilers), da C.S. Pacat. Como  mencionei no próprio post, quando eu li o primeiro livro, o pensamento que me vinha à mente mais rapidamente era “como as pessoas conseguem shippar esses dois? O Laurent é horrível com o Damen!!”. No entanto, conforme fui lendo o resto dos livros, eu passei a entender os motivos do Laurent e gostar dos dois personagens. O último livro tem um diálogo que me deixa no chão, e que conclui mais ou menos assim:

I think if I gave you my heart, you would treat it kindly.

(Em tradução livre, Eu acho que se eu te desse meu coração, você o trataria com carinho.)

Então… não dá, não tem como. Eu sou absolutamente apaixonada por esses dois e ainda hoje, alguns meses depois de ter concluído a leitura dos três livros, ainda sinto saudades imensas desses dois idiotas.

Portanto, eu acho que vou escolher Cersei e Jaime Lannister, da série A Song of Ice and Fire, do George R. R. Martin. Não pela natureza incestuosa do relacionamento (para ser bem sincera, eu não vejo problema nesse aspecto do relacionamento dos dois), mas porque eu sinto que a Cersei manipula o Jaime de um jeito que eu não acho que se deva fazer com alguém que você ama.

Um outro casal que eu pessoalmente não amo são o Kvothe e a Denna nos livros da série The Kingkiller Chronicles do Patrick Rothfuss, mas sobre o qual não falarei muito porque já fizemos dois episódios de podcast falando a respeito (e o capítulo do livro O Temor do Sábio sai dia 13 de Junho se não tivermos imprevistos!).

5. Melhor adaptação de livro de romance para filme?

Até agora, o meu preferido continua sendo Orgulho e Preconceito, da Jane Austen. É claro, tem outras adaptações que eu gosto bastante, tipo A Hospedeira da Stephenie Meyer e Warm Bodies, do Isaac Marion (traduzido de maneira TERRÍVEL para Meu Namorado é um Zumbi), mas Orgulho e Preconceito é um daqueles filmes que eu assisto com o coração quentinho e para o qual eu sempre acabo voltando.

6. Qual é o melhor livro para ler para o seu(sua) namorado(a)?

Uma pergunta meio macabra que não se aplica a mim, mas se eu tivesse outro ente significativo na minha vida, acho que qualquer coisa serviria. Provavelmente seria algum livro que eu goste bastante, como… bem, qualquer livro do Brandon Sanderson? Se precisa ser necessariamente um livro romântico, provavelmente seria A Vida do Livreiro A.J. Fikry, da Gabrielle Zevin.

7. Que livro você diria que é o seu preferido para um primeiro encontro?

Acho que a resposta da pergunta anterior vale para esta pergunta também. Mas se eu tivesse que escolher outro, acho que seria A Culpa é das Estrelas, do John Green.

8. Melhor livro para ler depois de terminar uma relação?

Como eu disse antes, não se aplica a mim porque eu nunca precisei lidar com o final de um relacionamento (não de maneira dolorosa e angustiante, ao menos). Dentro do contexto temático deste post, talvez Fangirl da Rainbow Rowel seja uma escolha interessante.

9. Qual é seu casal homossexual preferido no mundo literário?

Eu leio mais fanfics do que livros cujo casal principal seja do mesmo sexo (mesmo porque não é tão fácil assim encontrar livros com protagonistas LGBT). Simon e Baz do livro Carry On da Rainbow Rowell são o primeiro casal em que consigo pensar (para não repetir Laurent e Damen da trilogia Captive Prince).

Um casal que muitos hão de contestar e que provavelmente só existe na minha cabeça são Kvothe e Tempi, no livro O Temor do Sábio, do Patrick Rothfuss. Eu discorro um pouco a respeito disso no episódio do livro, então nem vou falar muito a respeito, mas esse é um dos casos interessantes em que o romance seria unilateral/não correspondido, então talvez não seja o melhor exemplo!

10. Que livro você daria a alguém como símbolo de sua afeição?

Provavelmente algum livro que eu gosto muito! Quando é para escolher livros para dar de presente de… bem qualquer coisa, eu geralmente escolho, dentre os livros do Brandon Sanderson, os meus preferidos. Assumindo que o meu ente significativo goste muito de ler, eu provavelmente escolheria os livros da série Stormlight Archive do Brandon Sanderson porque quem eu amo tem que sofrer comigo.

Bom, e essas foram as minhas respostas extremamente anti-climáticas para a tag do Dia dos Namorados. Como sempre, sintam-se à vontade para responder a tag nos comentários!

  • Vicente Aguiar

    Lá vai:
    1- Scott Pilgrim e Ramona Flowers (quadrinho vale, né? :p);
    2- Luna Lovegood (Harry Potter), Lisbeth Salander (Os Homens que não Amavam as Mulheres) e a Devi (Kingkiller Chronicle);
    3- Gente se apaixonando em situações que a última coisa q eles pensariam seria arrumar + problema;
    4- Vc já citou o Kvothe e a Denna, então vou citar Heathcliff e a Cathy, d’O Morro dos Ventos Uivantes;
    5- Tenho que falar de Scott Pilgrim, de novo. É meu filme favorito de todos os tempos <3;
    6- O Guia do Mochileiro das Galáxias;
    7- Contato, do Carl Sagan;
    8- A Morte da Luz, do GRRM. Pra chamar mais a bad que já deve estar pouca;
    9- O relacionamento de duas personagens em The Long Way to a Small, Angry Planet, da Becky Chambers. Não quero colocar os nomes pq é spoiler e acho que se vcs lessem renderia um cast…;
    10- O Oceano no Fim do Caminho, do Neil Gaiman. Com certeza;

  • Isa Prospero

    Melanie, adorei a tag! Acho que vou fazer também, então não deixo minhas respostas aqui, mas só quero dizer que concordo muito quanto a Jaime e Cersei (Jaime/Brienne 4ever, cara) e Orgulho e preconceito (perdi a conta de quantas vezes já vi esse filme e ainda tenho vontade de ver infinitas vezes). E nossa, pq vc foi mencionar essa citação do Captive Prince?? #feelings

    • Captive Prince é só dor e sofrência, minha filha. Eu preciso arrastar todo mundo que eu posso para a fossa comigo. o

  • @hialee

    Ain gente, acho que sou uma pouco anti-romantica, quase não consigo me importar com relacionamentos em livros e até muitas vezes na vida pessoal tbm, sei lá acho que namorar requer uma paciência que eu ainda não tive 🙁
    hahaha mais vamos lá…
    1 – Rony e hermione eternamente
    2 – Hazel e Frank dos herois do olimpo, casal bobinho que amo. Tanto um como o outro são ótimos, mesmo que ficassem com outras pessoas. Hermione como namorada/amiga. O casal dos livros da Mediadora, que eu achava tão impossível ficarem juntos, que eu amava. E Cameron Wolfe do livro a garota que eu quero. Nem vou citar nenhum de romance, pq geralmente são casais que são feitos exclusivamente pra ser perfeito um pro outro e eu prefiro casais que podem até ser perfeitos um pro outra, mas que o foco da história não seja eles.
    3 – O esteriótipo do amor que cura ou salva. Tipo aqueles casos de livros YA onde algum personagem está sendo controlado mentalmente, mas que consegue se livrar do controle , pq a pessoa amada pediu ou falou palavras motivacionaiszzzzZzZz. Casal onde a personagem é a sonsa e o cara é o misterioso. Ou um segredo que impede os dois de ficarem juntos.
    4 – Não lembro de nenhum em especifico, mas li o uma versão adaptada de o morro dos ventos uivantes e esse livro conseguiu fazer que eu detestasse todos os casais possíveis, ninguém fazia bem a ninguém. Imagino que a versão integral deva ser bem pior.
    5 – Ainda não conferi como eu era antes de vc, que foi um filme que eu amei, por isso vou ficar com as vantagens de ser invisível, que pra mim nem romance é.¨
    6 – Eu sou o mensageiro, pq é meu livro (de história única) preferido.
    7 – O hobbit, pelo mesmo motivo do item 6 e talvez por eu achar que a pessoa vá gostar do gênero.
    8 – Vish não tenho a minima ideia, mas seria um livro que passasse longe de ter um casal. Algum livro sobre amizade com certeza.
    9- Não me recordo de nenhum casal lgbt, poxa até fiquei triste nessa. Vou até procurar.
    10 – Não seria um livro que eu gostasse, mas um livro que eu achasse a cara da pessoa, aí ia depender muito do gosto pessoal dela.

    • O começo do comentário é um resumo da minha vida: eu acho bacana que as pessoas tenham relacionamentos saudáveis e se sintam felizes com isso, mas não é algo de que eu faça muita questão para a minha vida. Sou uma daquelas pessoas estranhas que acham que a felicidade não reside nas mãos de outra pessoa e que você nasce sendo um ser humano completo, não precisa necessariamente de outra para te completar.

      Gente, a sua resposta para a pergunta 3. TUDO ISSO QUE VOCÊ FALOU. Vou emoldurar e pregar na minha parede. Amor é algo importante, mas acho que ele pode ser usado de maneira muito mais inteligente do que libertar uma pessoa de hipnose (inclusive, o Brandon Sanderson brinca com isso no livro Firefight). E SIM, menina sonsa e menino super-protetor/misterioso/poderoso econvenientemente rico/bonito/sarado.

      No geral, acho que livros em que o foco não é o romance são justamente os que têm os melhores romances (claro, como tudo na vida, há exceções) exatamente por esse motivo: o romance não é foco, então a história não fica batendo na mesma tecla.

      Quanto a casais LGBT, eu acho Six of Crows da Leigh Bardugo tem um bem interessante, caso te interesse! o

      • @hialee

        Pois é, por isso que cito “Ramione” logo no início. Detesto esses nomes de casal kkkk
        Bom, pq?
        1 – Pq o personagem principal é o harry
        2 – Não existe em nenhum momento do livro uma tentativa de mostrar que existe algo entre eles 3 além da mais pura e belíssima amizade. O foco é realmente os 3 juntos.
        3 – o próprio relacionamento do Harry é rebaixado a segundo plano.
        4 – E por ultimo, o que eu mais gosto, que é o desenvolvimento da história independente do que acontece com o casal.
        Acho que Hazel e Frack se encaixam aqui tbm.
        Sobre Six of Crows eu já até estava de olho antes, mas agora que sei disso, vou tentar furar a fila de livros pra ler com ele.

Copyright Agentes do L.I.V.R.O. © 2014-2017